Um policial morreu e dois outros ficaram feridos em manifestação da oposição venezuelana

O ministro do Interior e da Justiça da Venezuela Nestor Reverol disse que um policial foi morto e dois outros ficaram feridos quando tentaram dispersar uma manifestação realizada por um grupo de opositores do presidente, Nicolas Maduro.

Um policial morreu e dois outros ficaram feridos em manifestação da oposição venezuelana

O Ministro do Interior e Justiça da Venezuela, Nestor Reverol, informou na quarta-feira que um oficial do Estado central de polícia de Miranda foi morto e dois outros ficaram feridos quando tentaram dispersar uma manifestação por um grupo de opositores do presidente, Nicolas Maduro.

Reverol disse que os funcionários "tentaram dispersar a demonstração e começou um ataque com armas de fogo por parte dos manifestantes."

Ele explicou que o oficial falecido se chamva Jose Alejandro Molina Ramirez e que outro policial foi ferido por tiros e outro por um objeto pontiagudo.

Em relação a estes fatos, o ministro disse que a promotoria abriu uma investigação e duas pessoas foram detidas "para interrogatório" e custódia da polícia.

Enquanto isso, a polícia de Miranda, entidade regida pela oposição de Henrique Capriles relatou através da rede social Twitter que o evento ocorreu em uma comunidade chamada San Antonio de Los Altos e os seus autores eram "sujeitas a identificar" .

Além disso, Reverol falou de quatro pessoas feridas no município de San Francisco, estado de Zulia (noroeste) por uma "má prática policial" em outra mobilização da oposição.

Como resultado desta ação três cidadãos foram feridos por arma de fogo e um por objeto contundente, todos estão fora de perigo e em condição estável, segundo o ministro do Interior e Justiça.

Milhares de partidários da oposição marcharam hoje em Caracas e em cidades de todo o país para protestar contra a suspensão do processo para a realização de um referendo revogatório presidencial.

A aliança de oposição, Mesa da Unidade Democrática (MUD) disse, entretanto, que várias pessoas ficaram feridas ou presas em alguns estados do país por uma suposta ação policial. EFE



Notícias relacionadas