Homens armados matam 19 no Brasil em noite de 'massacre'

Série de ataques em São Paulo choca cidade onde o assassinato está em declínio

328020
Homens armados matam 19 no Brasil em noite de 'massacre'

 

Homens armados na cidade brasileira de São Paulo mataram 19 pessoas e feriram outras sete pessoas em uma série de ataques na quinta-feira, disseram autoridades.

"Nós não descartamos qualquer opção neste momento atual," disse o Secretário de Segurança Pública de São Paulo, Alexandre de Moraes, em entrevista coletiva na sexta-feira, garantindo repetidamente que o "massacre mais mortífero do ano" seria investigado totalmente.

Ele pediu cautela sobre as sugestões de que os assassinatos - nos bairros de Osasco, Barueri e Itapevi - eram ataques de vingança por parte de policiais.

A imprensa local informou que os pistoleiros encapuzados perguntaram às pessoas sobre seus antecedentes criminais, e aqueles que admitiam atividades criminosas passadas eram baleados.

O Prefeito de Osasco, Jorge Lapa disse ao site de notícias G1 que acreditava que os ataques poderiam estar relacionados às mortes na semana passada de dois policiais.

Os relatórios locais também sugerem que algumas das armas utilizadas nos ataques, que ocorreram ao longo de três horas, são restritas ao uso de militares.

Equipes de investigação da polícia ainda estão trabalhando em cerca de 10 cenas de crime. Um oficial citado pelo jornal Folha de S.Paulo disse que "nunca havia visto uma noite com tantas mortes".

A polícia ainda não confirmou nenhuma prisão em conexão com os ataques, que começaram ás 20:30,horário local.

As autoridades haviam celebrado recentemente uma redução no número de assassinatos em toda a cidade, com a queda na criminalidade desde a nomeação no final de 2014 do prefeito de Moraes.

A área Barueri, por exemplo, tinha visto uma queda de 36,4% no número de homicídios no primeiro semestre de 2015, em comparação com o mesmo período de 2014, de acordo com o jornal Folha de S.Paulo.

Comentaristas disseram que os assassinatos serviram como um "choque de realidade" para a cidade, onde o crime continua a ser uma grande preocupação.

Estima-se que o Brasil continuará a ser o líder mundial do assassinato. Em 2012, o ano mais recente com dados completos, o governo diz que o Brasil registrou 47 mil assassinatos, embora a Organização Mundial de Saúde estima que o número tenha sido de 64.000.


Etiquetas:

Notícias relacionadas