Ataque terrorista em Burkina Faso: 24 mortos

O presidente do Burkina Faso condenou os eventos como "um ponto negro na vida do Exército".

Ataque terrorista em Burkina Faso: 24 mortos

24 soldados morreram no ataque terrorista que atingiu uma base militar no estado de Soum, no norte de Burkina Faso, no dia anterior.  

Segundo a imprensa local, o exército declarou que o ataque perpetrado por homens armados na noite passada contra uma base militar no departamento de Koutougou deixou 24 mortos e 7 feridos.  

Uma operação terrestre e aérea foi iniciada contra os perpetradores do ataque.

O presidente de Burkina Faso, Roch Marc Christian Kaboré, realizou uma reunião de segurança com altos oficiais militares.

Kaboré disse que a luta contra o terrorismo é de longo prazo.  

"Burkina Faso não vai deixar apenas as áreas que são alvos do terrorismo", disse ele.

Kaboré chamou o ataque de "ataque terrorista" e disse que será uma mancha negra na história do exército.  

"Este é o maior número de vítimas, que aconteceu na base de Koutougou. Esse número incomoda o povo e o governo de Burkina Faso", disse ele.

Em 1º de janeiro de 2019, um estado de emergência foi declarado na região norte de Burkina Faso e nas partes oeste e central do país devido à escalada de atos terroristas.

A decisão do estado de emergência é implementada em 7 regiões do país, que consiste em 13 regiões.



Notícias relacionadas