Etiópia: avião despenha-se com 157 pessoas a bordo e não há sobreviventes.

O acidente aconteceu apenas seis minutos depois do avião ter descolado do Aeroporto Internacional Bole, em Addis Abeba - a capital da Etiópia.

Etiópia: avião despenha-se com 157 pessoas a bordo e não há sobreviventes.

Um avião da Ethiopian Airlines que fazia a ligação regular entre Addis Abeba e Nairobi,caiu este domingo. O acidente deu-se pouco depois da descolagem

O aparelho sinistrado, um Boeing 737, fazia o voo 302 da Ethiopian Airlines e nele seguiam 149 passageiros e oito tripulantes. O acidente aconteceu apenas seis minutos depois do avião ter descolado do Aeroporto Internacional Bole, em Addis Abeba - a capital da Etiópia.

O piloto indicou"dificuldades" e pediu para regressar ao aeroporto da capital etíope – afirmou o presidente-executivo da Ethiopian Airlines - Tewolde Gebremariam: "O piloto reportou à torre de controlo que estava com dificuldades e que queria regressar".

Segundo Gebremariam, o piloto do Boeing 737 "teve autorização" para virar e voltar ao aeroporto de Adis Abeba. O líder da companhia aérea etíope disse que ainda é muito cedo para determinar as causas do acidente com um Boeing 737-8 Max, um modelo com apenas alguns meses de uso, adquirido pela companhia aérea etíope em novembro passado.

A Ethiopian Airlines confirmou na página do Twitter que não há sobreviventes do acidente aéreo deste domingo. A principal companhia aérea da Etiópia expressa as suas "condolências às famílias e pessoas próximas dos passageiros, bem como aos familiares da tripulação que perderam a vida neste trágico acidente".

A bordo do avião seguiam pessoas de 35 nacionalidades, já que o voo transportava uma missão das Nações Unidas. Por nacionalidades, contam-se as seguintes vítimas:

Quénia 32, Canadá 18, Etiópia 9, China 8, Itália 8, Estados Unidos 8, França 7, Reino Unido 7, Rússia 3, Egito 6, Alemanha 5, Índia 4, Eslováquia 4, Áustria 3, Rússia 3, Suécia 3, Espanha 2, Israel 2, Polónia 2, Marrocos 2. Houve também uma vítima mortal dos seguintes países: Djibouti, Bélgica, Indonésia, Irlanda, Noruega, Moçambique, Ruanda, Arábia Saudita, Sudão, Somália, Sérvia, Togo, Uganda, Iémene, Nepal e Nigéria. A bordo do avião seguia também um cidadão com o passaporte das Nações Unidas.

O primeiro-ministro da Etiópia, Abiy Ahmed, já manifestou na sua conta oficial na rede social Twitter "profundas condolências" às famílias das vítimas.

A Ethiopian Airlines é membro da Star Alliance – liderado pela Lufthansa - desde dezembro de 2 011. De acordo com o site da Star Alliance, a Ethiopian Airlines é a companhia de bandeira da Etiópia e e empresa de aviação líder em África.



Notícias relacionadas