Guterres: “Situação humanitária no Iémen é absolutamente desastrosa”

O secretário-geral da ONU diz que já há consenso entre a Rússia, Estados Unidos e União Europeia, sobre a necessidade de acabar com a guerra no Iémen.

Guterres: “Situação humanitária no Iémen é absolutamente desastrosa”

O secretário-geral da ONU disse esta segunda feira que existe um consenso entre as potências mundiais sobre a necessidade de pôr fim à guerra no Iémen. Guterres considera que falta apenas convencer as partes envolvidas no conflito de que ninguém conseguirá ganhar esta guerra:

“Hoje, todos os poderes estão de acordo que é preciso travar esta guerra” - afirmou António Guterres durante uma entrevista à estação de rádio “France Inter”, sublinhando que esta é uma posição partilhada pela Rússia, Estados Unidos e Europa, bem como por “algumas potências da região”.

Guterres disse ainda que “há uma oportunidade para fazer entender aos atores diretos deste conflito que se trata de uma guerra que ninguém ganhará. Tem que haver uma solução política”.

Para o secretário geral da ONU, “o problema é que a coligação liderada pela Arábia Saudita parece determinada em conquistar Hodeida”, um porto fundamental para o fornecimento de ajuda humanitária e cuja destruição criaria “uma situação absolutamente catastrófica”.

As palavras de Guterres foram proferidas um dia depois da crise no Iémen ter sido o tema das reuniões realizadas no domingo entre alguns dos líderes das grandes potências em Paris, por ocasião das cerimónias do centenário do armistício da Primeira Guerra Mundial.

O secretário-geral da ONU disse que a situação humanitária no Iémen é “absolutamente desastrosa”. Guterres informou ainda que a ONU fornece ajuda humanitária a 8 milhões de pessoas no país, um número que poderá aumentar para 14 milhões em 2 019: “Há o risco de ocorrer a maior fome dos últimos anos. Sem a ajuda humanitária da ONU, teríamos uma fome de uma dimensão nunca vista este século” – concluiu Guterres.


Etiquetas: Iémen , Guterres , ONU

Notícias relacionadas