• Galeria de Vídeos

Segundo um estudo, o mundo está em uma crise de saúde mental

O relatório da Comissão Lancet revela que a crescente crise de saúde mental no mundo irá desencadear danos permanentes nas sociedades e economias.

Segundo um estudo, o mundo está em uma crise de saúde mental

Um novo estudo revelou um aumento na taxa de doença mental em todos os países do mundo e que, se não for verificado coletivamente, seu custo na economia global atingirá um adicional de 16 bilhões de dólares entre 2010 e 2030.

O relatório da Comissão Lancet, preparado por uma equipe de 28 especialistas globais em psiquiatria, saúde pública e neurociência, pacientes e grupos de defesa, apontou que a crescente crise em escala global de saúde mental desencadeará danos permanentes nas sociedades e economias.

O professor Vikram Patel, da Harvard Medical School, editor conjunto, disse que parte dos custos será diretamente composto de serviços de saúde, medicamentos e terapias, enquanto a maioria deles será realizada indiretamente como despesas pela perda de produtividade, bem-estar social, educação, leis e regulamentos.

Patel apontou que as doenças mentais cresceram surpreendentemente nos últimos 25 anos devido ao envelhecimento das sociedades.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) prevê que cerca de 300 milhões de pessoas no mundo sejam afetadas pela depressão, 50 milhões por demência, 23 milhões por esquizofrênicas e 60 milhões por depressão bipolar.

O relatório da Lancet foi publicado antes da Cúpula Mundial sobre Saúde Mental, a ser realizada pela primeira vez em nível ministerial em Londres nesta semana.



Notícias relacionadas