"A violência é combatida ao tornar as escolas locais seguros"

"Para a realização dos direitos das crianças à educação e ao desenvolvimento, é fundamental que as escolas sejam lugares seguros"

"A violência é combatida ao tornar as escolas locais seguros"

Para marcar o início do ano escolar, Suarez Pertierra publicou um artigo em empresas EFE, intitulado "Violência nas escolas: uma lição que nenhuma criança deve aprender" (https://www.efedocanalisis.com/category/firmas/).

O presidente da Unicef ​​diz que o recente suicídio de uma criança nos Estados Unidos, depois de anunciar sua homossexualidade na escola, "é um exemplo dramático de quais podem ser as consequências do bullying". 

Em sua opinião, essa violência tem "dimensões dramáticas, desde ataques diretos a escolas ou estudantes em zonas de conflito (mais de quinhentos verificados este ano) ou castigos físicos nas escolas - ainda aceitos em muitos países do mundo. -, até os disparos que ocorrem neles". 

"Para a realização dos direitos das crianças à educação e ao desenvolvimento é fundamental que as escolas sejam lugares seguros", argumenta ele, ao considerar que, de outra forma, "desencadearia uma série de consequências fatais para seus alunos".

Efeitos que se manifestam "na saúde física e mental, diminuem sua autoestima, ressentem-se de seus relacionamentos pessoais, pioram os resultados educacionais e aumentam a falta de frequência escolar e de abandono escolar". 

"Além disso, a violência torna todo o sistema educacional ineficiente, em termos de aprendizado e também econômico", escreve Suárez Pertierra, ao concluir que "o custo da violência contra as crianças na escola aumentaria US $ 7 trilhões por ano" globalmente. . 

Essa despesa, acrescenta, "prejudica gravemente os investimentos feitos em educação, saúde ou primeira infância". EFE



Notícias relacionadas