Turquia pede cessar-fogo em Idlib

Representante permanente da Turquia para a ONU pediu a cessação de todas as operações militares na região síria de Idlib.

Turquia pede cessar-fogo em Idlib

O representante permanente da Turquia nas Nações Unidas, Feridun Sinirlioğlu, na reunião do Conselho de Segurança da ONU, atendendo à demanda russa, pediu a cessação de todas as operações militares na região síria de Idlib.  

Sinirlioğlu forneceu informações sobre as consequências da cúpula trilateral realizada na sexta-feira passada em Teerã pelo presidente turco Recep Tayyip Erdogan, russo; Vladimir Putin e o iraniano Hasan Rohaní. 

Sinirlioglu lembrou que as negociações em Astana foram feitas para reduzir a violência na Síria e acelerar o processo político e ainda indicou que a questão da Idlib parada no topo em Teerã. 

Sinirlioğlu referiu-se à convocação do cessar-fogo de Erdogan e reiterou o fim de todas as operações militares em Idlib. 

"Nosso chamado de trégua inclui todas as operações militares e a Turquia continuará seu trabalho nesse sentido, e pedimos à comunidade internacional que apoie nossos esforços ativos".

"As operações militares em Idlib, sem dúvida, podem desencadear um grave desastre humano e o fluxo de imigrantes, com o qual criar riscos de segurança na Turquia, na Europa e além", alertou ele.

Sinirlioğlu destacou que a Turquia é o país com o maior número de refugiados do mundo ao receber 3,5 milhões de pessoas. 

"Vamos enfrentar essa realidade: ultrapassamos o limite superior de nossa capacidade há muito tempo", disse ele.

Sinirlioglu salientou que não devemos permitir que a vida de milhões de pessoas inocentes em Idlib esteja em perigo e continuou: "Esta é a missão conjunta da comunidade internacional hoje aqueles que nos seguem com preocupação em Idlib não são terroristas, mas 3. 5 milhões de civis, 1 milhão delas crianças. Não podemos decepcioná-los."



Notícias relacionadas