A Distribuição de Renda dos Países e da Turquia

Análise do Prof. Dr. Erdal Tanas KARAGÖL do Departamento de Economia da Faculdade de Ciências Políticas da Universidade de Yildirim Beyazit.

A Distribuição de Renda dos Países e da Turquia

Como resultado da classificação dos países pelo Banco Mundial de acordo com os grupos de renda, há quatro grupos de países com seus respectivos grupos, sendo o grupo de renda baixa, renda média baixa, renda média alta e renda alta. Essas classificações são feitas levando-se em consideração a renda nacional per capita dos países e fazendo a identificação de cada país com seus respectivos grupos de renda.

Os países podem permanecer no grupo de renda em que vivem há muitos anos, bem como fazer a transição entre esses grupos de renda. Essa transição pode às vezes ocorrer à medida que os países aumentam sua renda per capita aumentando seus grupos de renda e, às vezes, reduzindo os grupos de renda diminuindo a renda per capita.

O objetivo final desses países é aumentar os grupos de renda aumentando sua renda per capita e, portanto, estão fazendo esforços nesse sentido em suas economias.

Especialmente nos últimos anos, a Turquia também fez progressos significativos para sair dos grupos de economias de renda média alta e colocar-se nos grupos de alta renda.

A economia da Turquia dá um passo adiante a partir do ponto em que se encontra no próximo período implementando políticas extremamente importantes.

A classificação dos países feita pelo Banco Mundial tem um limite de renda nacional per capita para cada grupo de países. Segundo esse limite de renda, os países com renda abaixo de 995 dólares são classificados como países de baixa renda, enquanto os países com renda de 996 a 3.895 dólares são chamados de grupos de renda média baixa.

Países com renda per capita entre US $ 3.896 e 12.055 estão no grupo de renda média alta, enquanto os países com mais de US $ 12.055 dólares constituem grupos de renda alta.

 

 

De fato, vê-se que o grupo mais marcante nessa classificação é o grupo de renda média, que está dentro de uma faixa muito ampla de 995 e 12.055 dólares.

Por essa razão, o grupo de renda média é dividido em duas classes: o grupo de renda média baixa e o de renda média alta.

Essa ampla gama de grupos de renda média faz com que os países não saiam do grupo de renda média por muitos anos e entrem na armadilha da renda média.

Os países ficam presos nesse estágio depois de terem uma certa renda per capita. Isso realmente traz a recessão na economia.

Para sobreviver a armadilha do rendimento médio, são necessárias reformas económicas, ou seja, reformas estruturais.

O caminho para os países resolverem esses gargalos atuais é escrever uma nova história econômica baseada em um novo sistema. Porque até hoje a escala ideal a ser alcançada consiste claramente em estratégias e políticas adotadas na economia nesse ponto.

Depois desse ponto, os países que querem ter uma renda nacional per capita acima de 12.055 dólares, além das políticas econômicas implementadas até agora, devem buscar formas de fazer com que o ciclo econômico dos países desenvolvidos funcione em seus próprios países.

A economia da Turquia está em 10.930 dólares por pessoa e o país localiza-se no grupo de renda média alta de acordo com o Produto Interno Bruto (PIB).

Então, a Turquia encontra-se um momento crítico de transição para o grupo de alta renda dos países.

Deste ponto de vista, a necessidade mais importante neste momento é que as reformas necessárias para alcançar essa transição da maneira mais robusta possam ser realizadas o mais rápido possível.

De fato, a economia da Turquia anunciada no mês de setembro e descrita para os póximos três anos desenha as principais linhas que seguirá o Novo Programa de Economia

A mudança na estrutura de produção, prevista no seu valor acrescentado deve aumentar tanto a produção como restaurar a meta de crescimento econômico sustentável nesta estrutura do programa que irá assumir o papel de alavancagem para a transição para o grupo alta renda na economia da Turquia.

Esta foi a análise do Prof. Dr. Erdal Tanas KARAGÖL do Departamento de Economia da Faculdade de Ciências Políticas da Universidade de Yildirim Beyazit.



Notícias relacionadas