Armazenando luz

A análise dos temas da atualidade por Erdal Simsek.

Armazenando luz

As guerras travadas através de terceiros, a subida do racismo na Europa, a evolução da política alemã em direção ao nazismo e as guerras sem fim no Médio Oriente, estão constantemente a deteriorar a esperança e as expetativas das pessoas em relação ao futuro.

Mas claro, há sempre pessoas que querem trazer esperança à vida, para compensar aqueles que querem trazer o mundo para o fogo.

Recentemente, vieram da Austrália as notícias mais entusiasmantes do último quarto de século. De acordo com o indicado nas notícias, cientistas da Universidade de Sydney conseguiram armazenar luz enquanto ondas de som, num chip de computador. Isto são notícias incríveis para alguém que estudou física como eu. Depois de ler esta notícia, comecei de imediato a investigar. Enquanto procurava por mais informação nas publicações científicas, fiquei encantado por saber que as notícias eram mesmo reais. Foi para mim um sentimento incrível, do tipo que só se sente quando a pessoa que amamos aceita o nosso pedido de casamento, ou quando nos tornamos pais pela primeira vez. É quase impossível descrever a felicidade que esta notícia dá a alguém que estuda física, e que põe em prática os seus conhecimentos de física, algo que não se limita a mim. Esta felicidade, deriva do facto da humanidade estar há cerca de 100 anos a tentar armazenar luz.

Os cientistas americanos em particular, estão a tentar armazenar luz desde 1 949. Os académicos americanos investiram muito tempo, esforço e dinheiro com esta questão. Infelizmente, na Turquia, este assunto apenas se manteve ao nível das informações que vinham de fora, até ao início da década de 2 000. Depois de Recep Tayyip Erdogan se ter tornado líder do país, a República da Turquia começou a dedicar um orçamento considerável e bastante tempo para investigar esta questão.

A Turquia conseguiu conquistar o seu lugar entre os países do mundo que desenvolvem trabalho para transformar a energia solar, e o uso dos raios, em algo utilizável pela indústria de defesa, apesar do atraso com que o país se dedicou a esta questão.

Por exemplo, a Turquia começou a trabalhar na tecnologia laser com 50 anos de atraso, quando comparando com o resto do mundo. Mas agora atingiu um nível em que até consegue competir com o Pentágono.

 E então, como pôde o mundo ficar em silêncio perante esta maravilhosa revolução? Eu gostaria de olhar para este processo histórico e para os seus potenciais benefícios futuros.

Em março de 1 949, a popular revista Popular Science incluiu um artigo sobre engenheiros do MIT, que estavam a construir uma casa alimentada por energia solar no Massachusetts.

Esta Casa Solar tinha depósitos cheios de sal de Glauber, também conhecido por sulfato de sódio, na sua sala principal. Este sal dissolve-se a 32º C e armazena energia de forma mais eficiente que a água. O sistema foi desenvolvido pela química Maria Telkes e pela arquiteta Eleanor Raymond, e dirigia a temperatura do Sol para os depósitos de sulfato de sódio, que por sua vez aqueciam a casa quando fazia frio ou quando o céu estava nublado, impossibilitando o Sol de aquecer a casa.

No entanto, as coisas não correram como planeado. Os residentes da casa passaram frio durante o inverno e os depósitos de sal estavam constantemente a ter fugas. Os habitantes da casa mudaram-se ao fim de dois anos a viver lá.

Houve também outros estudos. A Ice Bear armazena energia ao congelar uma massa de água e ao transformar essa massa num bloco de gelo. Durante o dia, este gelo é usado para arrefecer o sistema de ar condicionado.

As baterias modulares da Aquion Energy evoluíram para usar uma solução de água salgada que não é tóxica nem inflamável, para armazenar energia solar e eólica.

Por isso, a humanidade conseguiu armazenar a luz enquanto forma de energia sem problemas, e daí evoluiu para tentar armazenar luz, enquanto simplesmente luz.

Com os avanços na tecnologia dos computadores, os gigantes da indústria alocaram enormes orçamentos para fazer pesquisas sobre este assunto. No entanto, o destino quis que o sucesso nesta questão fosse alcançado por uma equipa de cientistas, que trabalham com um pequeno orçamento do outro lado do mundo.

E agora, a humanidade já consegue pela primeira vez, armazenar informação sob a forma de luz enquanto ondas sonoras num chip. Esta invenção é tão importante e tão revolucionária como a descoberta do fogo, ou a invenção do dinheiro e da máquina a vapor. Dando apenas um exemplo simples, os computadores poderão agora funcionar à velocidade da luz, algo até aqui impossível. A transferência de dados vai passar a fazer-se à velocidade da luz. Todas as transferências de dados armazenados em bases de dados, passarão a ser feitas à velocidade da luz.

Esta invenção poderá mudar completamente a vida humana. O período caracterizado pelas guerras para garantir o domínio das fontes de energia, acabou. Não haverá mais genocídios, nem assassinatos em massa. Porque com o armazenamento da luz, será mais fácil armazenar energia. O próximo nível depois desta invenção, será a colisão da luz ou a sua produção através da fertilização, inspirada pelo método Mendel.

Esta descoberta implica uma revolução também na saúde. Os estudos com células estaminais e produção de tecidos, poderão ganhar um novo ímpeto. A produção de tecidos poderá ficar concluída em horas ou até em minutos, em vez de semanas como agora acontece. A produção de ossos e de dentes será também possível. As próteses de membros, dentes e outros implantes, deixará de ser um problema. O armazenamento de luz irá fazer aumentar a velocidade da investigação nestas áreas, a uma enorme escala.

Um dos maiores problemas do mundo, a produção e o armazenamento de comida, terão também os dias contados. O armazenamento de energia solar também permite o armazenamento das suas vitaminas. Quando nos lembramos de que as vitaminas solares são usadas no tratamento de doenças de origem radioativa, a importância desta descoberta torna-se muito clara.

Tal como nos lembramos, Neil Armstrong disse “É um pequeno passo para o homem, mas um salto gigante para a humanidade”, no momento em que deu o seu primeiro passo na Lua. Hoje, o armazenamento de luz num microchip, é também uma das maiores conquistas da humanidade.



Notícias relacionadas