Lendas da Anatólia

Nessa semana no programa Lendas da Anatólia vamos falar sobre a lenda por trás da limeira e do plátano na cidade de Bérgamo.

Lendas da Anatólia

Afirma-se que havia na cidade de Bérgamo, ás margens do Egeu, um plátano gigante. O tronco dessa árvore era ligado á uma limeira. O povo local contava muitas histórias a respeito dessa árvore e vamos falar a seguir a respeito de uma das histórias mais famosas:

Zeus, o deus dos deuses na mitologia grega, de vez em quando ficava entediado no palácio de Olympos e tomando consigo Hermes, o deus mensageiro, trocava de roupa para esconder sua identidade e se misturava com os humanos. Um dia, os dois vieram á uma das vilas do império frígio, localizado no centro da Anatólia.

Ninguém na vila os recebeu, independentemente da porta que eles batessem afirmando que eram hóspedes deuses, nenhuma porta se abriu. Essa situação lhes pareceu bastante estranha diante do conhecido histórico de hospitalidade do povo da Anatólia. Normalmente as pessoas abrem sua casa para aqueles que batem em sua porta e compartilham o que tiverem com o convidado. Mas essa aldeia era diferente. Ninguém na vila abriu a porta para eles.

Por fim, uma casa com a porta quebrada que obviamente pertencia á uma família pobre da vila, se abriu para os receberem. Essa casa pertencia á um casal de idosos chamados Baukis e Philemon. Esse casal os levou para dentro da casa e de maneira hospitaleira lavaram as mãos de Zeus e Hermes que estavam cansados da viagem. Eles fizeram os hóspedes se sentarem e trouxeram á eles comida e bebida. Seus copos não pararam vazios. Os jarros sempre cheios.

Ao ver isso, Zeus e Hermes perceberam que eles eram pessoas muito hospitaleiras. Eles se prostraram diante deles pedindo perdão por algum erro. Zeus então os leva até o topo de uma montanha próxima á vila. Ao chegarem ao topo da montanha o casal de idosos se assusta ao olhar para trás e perceberem que toda a vila está debaixo d’água. Apenas no local da casa deles há agora um maravilhoso templo. Zeus então diz á eles: “A hospitalidade de vocês não ficará sem recompensa. Peçam o que quiserem de mim.”  O casal então vai para o canto conversar e depois voltam á Zeus dizendo: “Somos dois idosos e até hoje nunca nos separamos. Não queremos ver a morte um do outro. Nos una de forma que nossa morte seja na mesma hora. Assim não nos separaremos.” Zeus cumpre o desejo deles e comanda que eles guardem o templo até a sua morte. O casal morre no mesmo dia e no local em que foram enterrados nasce uma árvore. Metade da árvore limeira e metade plátano, refletindo o amor eterno de Baukis e Philemon, como explica a lenda. Afirma-se que a árvore desta lenda está em uma montanha na região de Bérgamo.

E na próxima semana nos encontramos novamente com mais um programa Lendas da Anatólia.

 

Esse programa foi escrito por Mücahit TÜRKÖNE



Notícias relacionadas