Irlanda avalia a possibilidade de reconhecer a Palestina como um estado

Coveney: "Preferimos não reconhecer por enquanto" o estado palestino, mas se esse desespero continuar no decorrer do diálogo, teremos que rever nossa preferência por razões óbvias "

Irlanda avalia a possibilidade de reconhecer a Palestina como um estado

O ministro das Relações Exteriores da Irlanda, Simon Coveney, disse que seu país pode reconhecer o estado palestino, caso não haja progresso nas negociações de paz entre a Palestina e Israel.

"Preferimos não reconhecer por enquanto" o Estado palestino, mas se esse desespero continuar no decorrer do diálogo, teremos que rever nossa preferência por razões óbvias ", disse Coveney durante sua conferência de imprensa conjunta com seu homólogo palestino, Riad al Maliki, devisita oficial em Dublin.

Coveney salientou que, quando a Irlanda reconhece a Palestina como um estado, outros países europeus também podem segui-la.

O chanceler irlandês explicou que planeja reiniciar o processo de paz organizando uma reunião em que alguns países árabes e europeus se reunirão, bem como os representantes palestinos.

Coveney descreveu como "errônea" a decisão do presidente americano, Donald Trump, de cortar a ajuda à Palestina através da ONU e expressou que seu país elevará para 7 milhões de euros o montante de ajuda de 4,5 milhões de euros da Irlanda.

O Senado da Irlanda ratificou em julho passado um projeto de proibição da importação e venda de bens e serviços produzidos nos territórios palestinos ocupados.

Se aprovado pela câmara baixa do parlamento, a moção será legalizada. Se isso acontecer, a Irlanda será o primeiro país da UE a impor este tipo de proibição aos colonos israelenses.


Etiquetas: Irlanda , Palestina

Notícias relacionadas