Guterres condena o ataque que matou crianças no Iémen

Guterres enviou os seus pêsames aos entes queridos das vítimas mortais, depois do ataque contra um autocarro que transportava crianças.

Guterres condena o ataque que matou crianças no Iémen

António Guterres, o secretário geral da ONU, condenou o ataque das forças da coligação liderada pela Arábia Saudita, que matou 50 pessoas - na sua maioria crianças – na província iemenita de Sada.

Guterres enviou os seus pêsames aos entes queridos das vítimas mortais, depois do ataque contra um autocarro que transportava crianças.

“Todas as partes no Iémen devem respeitar os direitos humanos internacionais e cumprir as suas responsabilidades. A única saída para pôr fim a esta guerra é uma solução política negociada” – afirmou o secretário geral, que convocou todos os partidos do Iémen a participar neste processo político de forma construtiva, para evitar uma escalada da tensão.

Guterres fez também um apelo para que haja uma investigação independente e urgente sobre o ataque ao autocarro. Para além dos mortos, 77 pessoas ficam feridas.

A agência saudita de notícias SPA informou que o porta-voz da coligação, o coronel Turki al-Maliki, disse que “o ataque contra a província foi um ato militar legítimo”.

Um grande número de pessoas morreu desde que começaram os combates entre os huties e a coligação há 3 anos.

A situação no Iémen piora de dia para dia, devido à malnutrição, falta de água potável e escassez de medicamentos no país.



Notícias relacionadas