ONU: O mundo vira as costas para os refugiados Rohingya

O chefe da ONU escreveu um artigo no The Washington Post depois de visitar um campo de refugiados de Rohingya, no distrito de Cox's Bazar, em Bangladesh.

ONU: O mundo vira as costas para os refugiados Rohingya

O Secretário-Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres, queixou-se de que todo mundo vira as costas para os Rohingyas e declarações de solidariedade são insuficientes, observando que as pessoas na área precisam de ajuda real.

Guterres disse que os refugiados Rohingya, que tiveram que se refugiar em Bagladesh fugindo da violência do exército birmanês, são vítimas de limpeza étnica, acrescentando que se privam do seu direito de cidadania, um dos seus principais direitos no seu país Birmânia.

"O mundo vira as costas para os Rohingyas. Há declarações suficientes de solidariedade, o povo Rohingya precisar de ajuda real", disse ele.

Segundo a ONU, o número de refugiados em Bangladesh que cruzaram a fronteira para escapar da repressão do Exército birmanês desde 25 de agosto de 2017 ultrapassou 700.000.

A ONU e organizações internacionais de direitos humanos classificam a violência contra os muçulmanos Rohingya como "limpeza étnica" ou "genocídio".

 



Notícias relacionadas