• Galeria de Vídeos

Pentágono: a operação Afrin não afetará as relações Turquia-EUA

"Não temos pessoas operando em Afrin, de modo que não tenha um efeito direto sobre o que estamos fazendo", disse o porta-voz do Pentágono.

Pentágono: a operação Afrin não afetará as relações Turquia-EUA

O Departamento de Defesa dos Estados Unidos divulgou na sexta-feira os comentários de que uma operação militar turca contra a cidade de Afrin, no território do PYD / PKK, no norte da Síria, causaria o caos nas relações diplomáticas entre Ancara e Washington.

No entanto, o porta-voz do Pentágono, Eric Pahon afirmou á Agência Anadolu que ele não comentaria a respeito de tais observações extremas: "Apenas uma ação não resulta em caos ou ruptura. Temos uma comunicação regular com o nosso aliado, a Turquia.”

Os comentários de Pahon acontecem depois dos comentários de alguns funcionários norte-americanos anônimos á CNN, de que uma operação militar da Turquia em Afrin poderia prejudicar a luta contra o Daesh, provocar um choque regional e afetar as relações diplomáticas entre os EUA e seu aliado da OTAN.

"Não temos pessoas operando em Afrin, de modo que não afeta diretamente o que estamos fazendo. Nós gostaríamos de ver todos manterem o foco em nosso objetivo principal - a derrota do Daesh", disse Pahon.

Acordo Rússia-Turquia

Sobre as informações de que a Rússia está retirando suas forças de Afrin, Pahon disse que "esse é um acordo entre a Rússia, o regime [sírio] e a Turquia". Não estamos envolvidos nisso".

O Pentágono declarou anteriormente que os EUA não consideravam os elementos PYD / PKK em Afrin como parte das operações anti-Daesh.

Os EUA estão trabalhando com as Forças Democráticas Sírias lideradas pela PYD, que é o ramo sírio do PKK, designado como uma organização terrorista pela Turquia, os EUA e a UE.

 

Fonte: AA



Notícias relacionadas