Encontram uma fossa comum com 2.600 corpos em Al-Raqqa

A maioria dos restos mortais nas valas comuns pertencia a civis

Encontram uma fossa comum com 2.600 corpos em Al-Raqqa

Uma vala comum pertencente às vítimas massacradas pelo grupo terrorista DAESH na cidade síria de Al-Raqqa foi descoberta.

O co-presidente da Assembleia Civil de Al-Raqqa, Abdulsalam Hevsorik, disse ter encontrado 3 fossas comuns com 2.600 corpos, incluindo 450 crianças, e que existem muitas valas comuns em muitos lugares da região.

A maioria dos restos mortais nas valas comuns pertencia a civis.

Até agora, sepulturas comuns foram abertas em apenas 8 regiões.

O DAESH colocou minas ao redor das covas para que os corpos não pudessem ser extraídos.

As valas comuns são cavadas depois que as minas são inativadas.

Enquanto isso, no mês passado foi encontrado uma fossa comum onde os soldados sírios massacrados pela DAESH foram enterrados em 2014 na cidade de Ayn Isa.

E os corpos foram entregues ao exército sírio pelas Forças Democráticas Sírias.

O sudoeste de Al-Raqqa é controlado pelas forças leais do governo sírio, e o resto da região está sob o controle das Forças Democráticas da Síria que recuperaram Al-Raqqa do DAESH em outubro de 2017.



Notícias relacionadas