Terroristas do YPG/PKK impõem recolher obrigatório em Raqqa

O recolher obrigatório foi imposto na sexta-feira, para impedir as manifestações contra as práticas e os assassinatos cometidos por membros do YPG/PKK.

Terroristas do YPG/PKK impõem recolher obrigatório em Raqqa

O grupo terrorista YPG/PKK impôs o recolher obrigatório na província de Raqqa, no norte da Síria, para impedir manifestações contra o grupo. A informação foi dada por fontes locais.

“O grupo terrorista proibiu a circulação de civis de e para o centro da cidade de Raqqa, bem como para as duas margens do Rio Eufrates” – indicou una fonte local sob condição de anonimato, por motivos de segurança.

Ainda segundo esta fonte, o recolher obrigatório foi imposto na sexta-feira para impedir as manifestações contra as práticas e os assassinatos cometidos por membros do YPG/PKK.

Ao longo dos últimos 3 dias, os terroristas do YPG/PKK atacaram casas de civis, detiveram mais de 150 civis e mataram outros dois. A data de um eventual levantamento do recolher obrigatório não foi anunciada.

O grupo terrorista permite aos civis que se desloquem no centro da cidade dentro de horários específicos. Os habitantes da cidade podem apenas sair de casa durante duas horas por dia, segundo fontes locais. Nos últimos três dias, o grupo terrorista também proibiu os civis de se deslocarem às mesquitas.

Os terroristas do YPG/PKK fizeram de Raqqa o seu principal quartel general. A cidade é usada como base para controlar outras regiões ocupadas.

Raqqa era o antigo feudo do DAESH e foi tomada pelo YPG/PKK em outubro do ano passado, com o apoio aéreo dos Estados Unidos.

O YPG é o braço sírio da organização terrorista separatista PKK.

Durante a sua campanha de terror levada a cabo ao longo de mais de 30 anos contra a Turquia, o PKK – considerado uma organização terrorista pela Turquia, pelos Estados Unidos e pela União Europeia – foi responsável pela morte de 40 mil pessoas, incluindo mulheres e crianças.



Notícias relacionadas