Ataques da aviação russa e do regime de Assad fazem vítimas civis na Síria

17 civis, na sua maioria mulheres e crianças, ficaram feridos durante os ataques russos e do regime sírio. A informação foi avançada pelo diretor dos Capacetes Brancos, Mustafa Hadj Yousef.

Ataques da aviação russa e do regime de Assad fazem vítimas civis na Síria

Os aviões e helicópteros de combate da Rússia e do regime de Assad na Síria começaram desde esta madrugada a bombardear as localidades de Habit, Yaryanaz, Hish e Tamanea no sul de Idlib, bem como Latamana em Hama.

17 civis, na sua maioria mulheres e crianças, ficaram feridos durante os ataques russos e do regime sírio. A informação foi avançada pelo diretor dos Capacetes Brancos, Mustafa Hadj Yousef.

Entre as vítimas, contam-se duas crianças que estavam na escola em Yaryanaz.

O observatório de aviões – que pertence à oposição – anunciou que “os aviões de caça russos e do regime de Assad descolaram de Jmeimim e levaram a cabo ataques aéreos contra as populações civis e contra as frentes de combate da oposição. A escola de Yaryanaz foi atacada pelos aviões de combate do regime”.

De acordo com a Proteção Civil, 29 civis morreram e pelo menos 71 ficaram feridos, durante os ataques terrestres e aéreos em Idlib e em Hama, só desde o início do mês de setembro.

Um centro de defesa civil ficou inutilizável em Kafarzita, e dois hospitais foram destruídos: um hospital subterrâneo na aldeia de Has e outro em Latamana.

Idlib, ainda sob o controlo da oposição militar síria e de grupos armados, tinha sido declarada como uma “zona de redução de tensão” na Conferência de Astana realizada em 2 017. Mas tanto o regime, como por vezes a Rússia, continuam a atacar a região com os seus aviões.



Notícias relacionadas