• Galeria de Vídeos

Berlim considera proibir a venda de casas a estrangeiros não residentes

O prefeito de Berlim informou que eles estão considerando seguir o exemplo da Nova Zelândia.

Berlim considera proibir a venda de casas a estrangeiros não residentes

O prefeito de Berlim, Michael Müller, argumentou que eles devem proibir a venda de casas a compradores estrangeiros não residentes, porque é muito difícil para um cidadão comprar uma casa em Berlim devido ao aumento dos preços.

Müller, entrevistado pelo jornal alemão Frankfurter Allgemeine Zeitung (FAZ), disse que o Ministério Federal das Finanças em Berlim está realizando pesquisas para evitar especulações no mercado imobiliário.

Müller lembrou que a Nova Zelândia proibiu a venda de casas a estrangeiros não residentes para facilitar a posse de seus cidadãos e acrescentou: "Também estamos considerando isso".

68 por cento das casas em Berlim foram vendidas a estrangeiros em 2015, o que correspondeu a 14 por cento em 2009. 40 por cento das casas e 60 por cento das propriedades comerciais foram vendidas a investidores internacionais em toda a Alemanha.

Berlim, com uma população de cerca de 4 milhões de habitantes, é considerada pelas empresas internacionais de consultoria como a cidade que tem o mercado imobiliário mais ativo depois de Londres.

O governo da Nova Zelândia proibiu a compra de casas de estrangeiros não residentes devido a razões como a baixa taxa de juros, o número de casas, a demanda de estrangeiros ricos e a intensa imigração.



Notícias relacionadas