Greve dos independentistas deixa a Catalunha com estradas bloqueadas

Os manifestantes gritaram palavras de ordem como “liberdade” para os ex-membros do Govern da Generalitat agora detidos, e para Jordi Sánchez e Jordi Cuixart, os presidentes da ANC e da Òmnium Cultural, respetivamente.

Greve dos independentistas deixa a Catalunha com estradas bloqueadas

Uma dezena de estradas na Catalunha foram cortadas em alguns pontos, devido à ação de piquetes de greve na sequência da greve geral convocada isoladamente pela Intersindical CSC, um sindicato minoritário. Foram cortadas a autoestrada AP-7 em Santa Perpètua de Mogoda e a A-2 em Sant Joan Despí (ambas localidades em Barcelona) e também a N-340 em Amposta, na região de Tarragona mais a sul da Catalunha.

No total, foram realizados 15 cortes de estrada, que em alguns locais assumem a forma de marcha lenta que na prática impedem a circulação nessas vias.

Apesar de haver trabalhadores em greve nos transportes públicos de Barcelona, no geral tanto o metro como os autocarros da cidade circulam com quase normalidade, exceto nos serviços ferroviários suburbanos, depois de várias pessoas terem invadido as linhas e cortado a circulação. No metro de Barcelona, cerca 85% dos serviços estão a ser efetuados, apesar de algumas linhas estarem a ser mais afetadas que outras.

Nas vias férreas geridas diretamente pela Generalitat da Catalunha, não se registou qualquer alteração na circulação dos comboios, que continuam a cumprir os horários normais.



Notícias relacionadas