Tribunal francês condena acadêmico por ajudar refugiados doentes e feridos

A decisão injusta será apelada, como o acadêmico declara pelos valores que defendem.

Tribunal francês condena acadêmico por ajudar refugiados doentes e feridos

Um tribunal na França sancionou um acadêmico em prisão por dois meses por trazer três mulheres eritreias para o hospital em seu carro.

Na audiência da Corte de Recurso de Aix-en-Provence, o acadêmico Pierre-Alain Mannoni foi preso e depois libertado pelo tribunal por acusações de ajudar três mulheres refugiadas nas proximidades de Turbie em 18 Novembro, rejeitou a decisão e o tribunal sancionou Mannoni a prisão de dois meses por "hospedar uma pessoa sem a autorização de residência e para ajudar em sua viagem".

O jornal local Nice Matin declara que Mannoni declarou que a acusação e a decisão são injustas e iria apelar: "Vou rejeitar essa decisão não pela minha personalidade, mas pelos valores que defendemos. É uma missão de cidadania não permanecer indiferente às pessoas doentes, feridas ou necessitadas de ajuda".

Mannoni diz que recebeu uma educação dessa maneira e dá a mesma lição aos seus filhos: "Não consigo entender que essa decisão que contradisse nossos valores".

Nesse país, o agricultor Cedric Herrou pelo mesmo motivo foi sancionado a prisão por 4 meses no último mês.


Etiquetas: França

Notícias relacionadas