Mulheres saem às ruas para protestar contra Bolsonaro no Brasil

Algumas das participantes levaram cartazes com frases como "Fora fascistas", "Juntos somos mais fortes" e "Mulheres em marcha pela democracia"

Mulheres saem às ruas para protestar contra Bolsonaro no Brasil

São Paulo (EFE) .- Centenas de mulheres retomaram as ruas em algumas cidades do Brasil para protestar contra o candidato de extrema-direita Jair Bolsonaro, liderando as pesquisas de intenções de voto antes do segundo turno das eleições presidenciais de 28 de de outubro.

Uma das concentrações de maior afluência foi realizada na Avenida Paulista, no coração de São Paulo, a maior cidade do Brasil, onde tambores retumbaram aos gritos de "ele nao, ele nunca, ele jamais" (Ele não, ele nunca, ele jamais), em referência ao polêmico capitão da reserva do Exército.

Algumas das participantes carregavam cartazes com missivas como "fora fascista", "Juntos somos mais fortes" e "Mulheres marcham pela democracia" durante a demonstração, chamada por diferentes movimentos sociais e feministas, a mesma que organizou os protestos em massa 29 de setembro passado.

Bolsonaro, um nostálgico da ditadura militar (1964-1985) e com uma longa história de declarações sexistas, racistas e homofóbicas, lidera as pesquisas com cerca de 60% do apoio, em comparação com 40% que iria receber o seu oponente, o progressivo Fernando Haddad, do Partido dos Trabalhadores (PT).

No centro do Rio de Janeiro, os manifestantes também jogaram proclamações contra Bolsonaro e prestou homenagem ao mestre de capoeira e compositor Romualdo Rosário da Costa, mais conhecido como Moa do Katende, morto durante uma discussão política após o primeiro turno das eleições 7 de outubro.



Notícias relacionadas