Sobe o número de mortos do ataque na Somália

Até ao momento ninguém assumiu a responsabilidade pelo ataque.

Sobe o número de mortos do ataque na Somália

Subiu para 27 o número de mortos no atentado bombista em Mogadíscio, a capital da Somália.

Depois do ataque, o gabinete do primeiro ministro somali publicou uma declaração escrita informando do despedimento do presidente do Serviço Nacional de Recolha de Informações, Abdullahi Muhammed Sambaloshe e de Abdihakin Dahir Saed, o presidente da polícia. A decisão foi tomada após uma reunião urgente do governo.

Neste ataque explodiram duas bombas, que mataram 18 pessoas e feriram mais de 30 no hotel Naso Hablod, no bairro de Hamtuveyni da capital. Os atacantes fizeram explodir as bombas que traziam agarradas ao seu corpo, mas antes ainda houve troca de fogo com as forças de segurança do hotel.

Depois da primeira explosão, explodiu também um carro armadilhado perto da Praça do Soldado Desconhecido e do antigo edifício do parlamento somali.

Fontes locais indicaram que na altura dos rebentamentos, estavam no hotel as delegações que iam efetuar negociações com o presidente da Somália, Muhammes Abdullah Fermacu.

Entretanto, foram detidas 5 pessoas com ligações a outro ataque à bomba, do qual resultaram 350 mortos em Mogadíscio no dia 14 de outubro. O grupo terrorista Al Shabab assumiu a autoria desse ataque, mas até agora ainda ninguém reivindicou a responsabilidade pelo ataque deste fim de semana.



Notícias relacionadas